PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
19/10/2017 11h23 - Atualizado em 19/10/2017 12h48

Rota do Oeste registra 268 queimadas na BR-163 durante período proibitivo

Raquel Ferreira


Com 268 incêndios combatidos ao longo da BR-163, BR-364 e rodovia dos Imigrantes (BR-070) durante o período proibitivo de queimadas, a Rota do Oeste registrou um aumento de 3% no número de ocorrências este ano, em relação ao mesmo período de 2016, quando foram contabilizados 261 casos. O calendário estabelecido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) prevê a proibição das queimadas entre 15 de julho e 15 de outubro.



Os dados da Rota do Oeste demonstram que, em média, foram registradas três queimadas diariamente ao longo dos 850,9 quilômetros de rodovia sob concessão, nos últimos três meses de 2017, quando o tempo permaneceu mais seco e quente. De janeiro a junho, foram 136 casos, menos de um registro de fogo na rodovia por dia.



O diretor de Operações da Concessionária, Fernando Milléo, frisa que o tempo seco e quente favorece a incidência do fogo e destaca que, além de prejudicar o meio ambiente, as queimadas podem comprometer a segurança viária. “A fumaça atrapalha a visibilidade e coloca em risco a segurança de quem trefega pela rodovia. Como o trabalho da Concessionária é voltado para a segurança, disponibilizamos um aparato para combater os focos de incêndio e atuamos também na prevenção”.



Para o controle do fogo, a Rota do Oeste dispõe de cinco caminhões-pipa e os 19 veículos de inspeção, que percorrem a rodovia também contam com abafadores. Os equipamentos permitem aos colaboradores atuarem em pequenos focos. Os integrantes são treinados para avaliar a situação e identificar a melhor maneira de controlar o fogo. “Quando a queimada tem uma extensão muito grande, o Corpo de Bombeiros é acionado para atuar na ocorrência e damos o suporte”.



Além dos caminhões-pipa e dos equipamentos destinados ao combate às queimadas, a Rota do Oeste atua de forma preventiva. Toda a faixa de domínio é mantida limpa e roçada (limpeza/corte da vegetação a margem da rodovia) para diminuir o risco de um incêndio na faixa de domínio. A formação de aceiros (barreiras que impedem o alastramento do fogo) também é realizada.



Balanço Sema
– O balanço apresentado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) aponta que 851 ocorrências de incêndios florestais foram atendidas em Mato Grosso, de 15 de julho a 15 de outubro. O trabalho do Governo do Estado foi realizado em parceria com prefeituras de 11 municípios e outras instituições.