PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
10/09/2019 11h45 - Atualizado em 10/09/2019 21h35

Reclamações contra concessionária de energia podem ser feitas pelo consumidor.gov.br

Caroline Lanhi | Procon-MT


A concessionária de distribuição de energia elétrica em Mato Grosso, a Energisa, está na plataforma www.consumidor.gov.br. A partir de agora, consumidores podem registrar reclamações relacionadas à empresa de forma online, sem sair de casa. O índice de resolução de conflitos via plataforma é superior a 80%, conforme dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

 

O sistema não interfere na atuação do Procon-MT e dos Procons municipais, que continuam com o serviço de registro de reclamações presencial. O www.consumidor.gov.br é uma opção a mais para o cidadão e uma facilidade, já que é possível registrar a reclamação a qualquer hora do dia.

 

Disponível aos brasileiros desde junho de 2014, o consumidor.gov.br proporciona a interlocução direta, rápida e sem burocracia entre consumidores e fornecedores. São cerca de 500 empresas cadastradas e 1,2 milhão de usuários registrados, conforme dados Ministério da Justiça e Segurança Pública. Em 2018 foram 609.644 mil reclamações pela plataforma em todo país. O tempo médio de resposta foi de 6,5 dias e o índice de resolução chegou a 81%.

 

Para a secretária adjunta do Procon-MT, Gisela Simona, a inclusão da Energisa no consumidor.gov.br é um marco, porque cidadãos dos 141 municípios de Mato Grosso poderão fazer reclamação dos serviços relativos à concessionária, uma vez que não existe ainda Procon em todas as cidades, nem Poder Judiciário em algumas localidades.

 

“Teremos também mais transparência no tratamento das demandas pela empresa, acompanhadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o que é uma grande conquista para o consumidor. Lembrando ainda que a Energisa é a empresa mais demandada em Mato Grosso e, consequentemente, aquela que a população mais procura para buscar seus direitos”.

 

Pelo Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), que corresponde ao atendimento presencial, a área "Serviços Essenciais” é a mais reclamada pela população, sendo que o assunto “Energia Elétrica” apresenta o maior número de registros. Agosto de 2019 fechou com 481 reclamações referentes ao fornecimento de energia.