PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
06/04/2020 07h36 - Atualizado em 06/04/2020 08h38

Comprar do pequeno negócio é fazer a economia girar

SEBRAE MT


Em Mato Grosso, 66% dos empregos formais são gerados pelos pequenos negócios. Estimular a produção, o consumo local, valorizar o comércio de rua, dos bairros, da cidade são formas de enfrentar a crise e cooperar com os micro e pequenos empreendedores para manter os seus funcionários e fazer a economia circular.

 

Por isso, o Sebrae Mato Grosso está com a campanha “Valorize o que é nosso”, para apoiar os micro e pequenos negócios, tão importantes para a economia, e para que eles tenham uma recuperação um pouco mais rápida durante e pós-pandemia da Covid-19.

 

Assim, o gerente de Competitividade Empresarial e Territorial do Sebrae MT, Sandro Rossi, destaca três pontos importantes que os empresários precisam ficar atentos:

 

1- Não superfaturar o valor do produto

Nesse período de dificuldade não é benéfico para o pequeno negócio realizar o aumento do preço de produtos com o objetivo de superfaturar. Rossi diz que a elevação de valor até pode acontecer, mas em casos onde o fornecedor do empreendedor tenha repassado o preço para o produto e o empresário tenha como comprovar que o valor aumentou por causa do seu custo.

 

2- Tenha um sistema de limpeza e higienização

É preciso gerar segurança para o consumidor de que todos os cuidados estão sendo tomados. “Só a partir disso, é que o micro e pequeno empreendedor pode aproveitar e olhar o que as pessoas estão consumindo no seu entorno e ver o que não tem no seu negócio, bem como analisar o que poderia colocar dentro do seu estabelecimento para poder demonstrar e motivar os cliente”, esclarece o gerente.

 

3- Faça divulgação local

Isso é fundamental, enfatiza Rossi: “é necessário fazer divulgação do negócio, principalmente, onde ele está localizado. As pessoas sabem o que você tem dentro da sua loja? Elas sabem que você pode realizar a entrega de produtos ou não?”. Em tempo de isolamento social, o gerente de Competitividade Empresarial e Territorial do Sebrae MT diz que não adianta o empresário achar que o cliente vai continuar indo no estabelecimento dele, o pequeno negócio precisa encontrar uma maneira de chegar até o cliente.

 

A volta à normalidade depende de vários fatores externos, mas internamente, os pequenos negócios e cada localidade tem o seu poder para buscar formas de se rearranjar. “Os empreendedores têm que se reinventar, buscar manter os empregos dos seus funcionários, inclusive, por meio da readaptação deles também em novas funções”, ressalta Rossi.

 

A proprietária da Padaria Doce Saúde Fit, Viviane Almeida, que fica no bairro Jardim das Américas, em Cuiabá, conta que já sente os efeitos do isolamento social provocado pela pandemia da Covid-19.

 

“O movimento da padaria aumentou. Os clientes chegavam querendo alimentos para enfrentar a contaminação e reforçar a imunidade. Há 15 dias, fechamos a loja para cumprir a legislação. Avisamos os clientes que faríamos entregas às 11h e às 16h com carro próprio e funcionários usando máscaras, luvas e álcool em gel. Foi superbom. Estava faturando igual como se estivesse de portas abertas”.

 

Mesmo assim, a pararia teve uma diminuição nas vendas em relação ao início do movimento “fique em casa”. E logo Viviane já pensou em formas de atrair os clientes novamente. “A estratégia que criei foi de produzir pão proteico de batata doce para o pessoal que quer perder peso e estou dando 15% de desconto. Se dois ou mais vizinhos encomendarem juntos, não pagarão taxa de entrega. Quero atingir os públicos fit, blogueiras e etc.”, relata.

 

Viviane ainda teve que abrir mão de uma funcionária da padaria de forma presencial. “Ela está trabalhando em casa, pois não quero deixá-la sem trabalho. É venezuelana e sei que tem mais dificuldade de recolocação”. Sobre o cenário econômico a empresaria acrescenta: “Serão três meses de dificuldades, então vou fazer parcerias no bairro com outras padarias que não vendem pães sem glúten, com médicos, nutricionistas, nutrólogos e arquitetos. A gente tem que ajudar uns aos outros. Plantar para colher em 2021”.

 

Apoio - Para que os empreendedores se mantenham atualizados diante das sucessivas mudanças decorrentes do enfrentamento à pandemia da Covid-19, o Sebrae MT disponibiliza canais remotos de atendimento e portais oficiais. Entre as alternativas disponíveis estão a Central de Relacionamento, que funciona de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 19h30, pelo telefone 0800 570 0800, além do chat “Fale com o Sebrae” (www.sebrae.com.br/atendimento), das redes sociais do Sebrae MT – Facebook e Instagram – e o WhatsApp do Sebrae MT (65) 9901-6167. Há também uma série de transmissões ao vivo diárias pelo Instagram do Sebrae MT com dicas aos empresários dos diversos segmentos da economia para superar a crise, sempre às 14h, bem como um site exclusivo com informações e conteúdos gratuitos para os empreendedores reagirem nesse momento (www.sebrae.com.br/coronavirus) e o Sebrae ainda possui mais de 100 cursos online gratuitos na sua plataforma de EAD (www.sebrae.com.br/ead).