Volta às aulas pede atenção com a saúde das crianças

ADMIN


Temporada de férias chegando ao fim e o retorno às aulas da garotada já é missão garantida para os pais. E o ambiente escolar pode favorecer a transmissão de algumas doenças, pois a concentração de crianças é maior e o contato entre elas muito mais próximo.

Para Paulo Tadeu Falanghe, pediatra e conselheiro do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), o ideal é a prevenção.

"É muito comum, nessa época do ano, registrarmos o aumento de casos de doenças como alergias, micoses e impetigo, por exemplo. É aconselhável que ao retornar das férias, caso os pais percebam qualquer sintoma, consultem o pediatra e mesmo o dermatologista, se indicado", comenta o médico.



A baixa imunidade também pode favorecer a contaminação por vírus e bactérias, responsáveis por crises de amigdalites e gripe.



De acordo com o pediatra, o período de férias é um período mais flexível, em que há mais liberdade na alimentação e na rotina doméstica, até mesmo por conta de, muitas vezes, a família estar fora de casa.



"A retomada da rotina deve contemplar alimentação saudável e boa higienização das mãos e dos alimentos, principalmente", afirma.



Além da ocorrência de diversas doenças que podem ser transmitidas entre os pequenos, o médico alerta ainda para a temporada de piolhos. É nesta época do ano que se registram aumento do número de casos de pediculose. Isso porque o piolho se reproduz com as altas temperaturas.



Para evitar a infestação, é importante evitar o compartilhamento de itens pessoais, como pentes, toalhas, grampos, chapéus, capacetes, travesseiros e fones de ouvido.



O médico aconselha aos pais que supervisionem a cabeça dos filhos diariamente. Caso sejam encontrados piolhos ou lêndeas, os pais devem fazer a limpeza nos cabelos das crianças com pente fino todos os dias, assim como procurar um médico pediatra ou dermatologista para que seja indicado o melhor tratamento.



É extremamente prudente e aconselhável que a volta às aulas seja precedida de uma avaliação médico pediátrica, para que as crianças sejam devidamente avaliadas do ponto de vista nutricional e de sua saúde, buscando identificar fatores que possam interferir na qualidade de vida da criança, bem como permitir à mesma ter um ótimo aproveitamento escolar.



Rotineiramente, é indicada ainda avaliação da saúde bucal com profissional cirurgião dentista e, nas crianças na idade entre 5 e 6 anos, recomenda-se a avaliação oftalmológica.



Também é recomendável que seja feita a avaliação da carteira de vacinação da criança buscando sempre que a proteção e a prevenção estejam de mãos dadas com a criança no retorno escolar.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE