PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
23/03/2020 16h31

PM contabiliza 73 ocorrências por desobediências ao decreto que estabelece medidas de prevenção à propagação do coronavírus

Alecy Alves | Secom-MT


Desde sexta-feira (20.03), quando entrou em vigor o decreto do Governo Estadual (419/20) estabelecendo medidas restritivas e prevenção à propagação do coronavírus a Polícia Militar já dispersou 54 aglomerações, fechou 19 estabelecimentos comerciais, principalmente bares que não estavam respeitando a lotação máxima de 50%, alé, do distanciamento de 1,5 m.

 

As operações também conduziram quatro pessoas à delegacias por descumprimento das determinações legais. Mas a PM também contabilizou 50 ocorrências com orientações que evitaram aglomerações.

 

No total foram 73 ocorrências por desobediências ao decreto. O maior número de intervenções para dispersar pessoas foi registrado em Cuiabá. Na Capital foram registrados quatro casos, segundo relatório da Superintendência de Planejamento Operacional da Polícia Militar e Estatísticas (SPOE).

 

Em outras cidades do interior como Rondonópolis, Jaciara, Sapezal e Nobres os policiais atuaram em três ocorrências de aglomerações, em cada uma delas. Além de bares, a PM interviu em festas de aniversário e de casamento, encontros em áreas de lazer de condomínios, partidas de futebol, entre outros eventos públicos e privados.

 

O subchefe de Estado Maior da Polícia Militar, coronel Wankley Correa Rodrigues destaca que a PM está presente nos 141 municípios e todos os distritos mato-grossenses fazendo o patrulhamento das ruas, orientando a população e atuando em apoio aos órgãos de defesa do consumidor (Procon), de Ssaúde e Vigilância Sanitária e em conjunto com a Polícia Civil para fazer cumprir as medidas de prevenção ao coronavírus.

 

“O objetivo é que a população se conscientize, que não seja necessária a adoção de medidas extremas como o fechamento de estabelecimentos comerciais e condução de pessoas à delegacias. Todavia, em caso de necessidade, como já ocorreu, vamos continuar agindo como forma de prevenir a propagação do coronavírus”, diz Rodrigues.

 

Rodrigues, que coordena as ações operações no âmbito da PM, observa que, de acordo com o que preconiza as instituições e especialistas em saúde pública, o isolamento social é o “remédio” mais eficaz neste momento de crise, de pandemia da COVID-19.  “Não estamos em uma situação normal em que podemos sair de casa e circular normalmente pelas ruas”, reforça.

 

Aos policiais militares que estão nas ruas, que tiveram férias e folgas suspensas para trabalhar nesse momento de emergência social, Rodrigues agradece o empenho. “Parabéns, o trabalho de vocês é fundamental, um ato humanitário, de coragem e respeito em defesa da saúde e segurança da sociedade. Também queremos que tomem os cuidados necessários para a proteção própria e de suas famílias”, completa.