PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
04/04/2020 22h07

Em reunião com a Fecomércio-MT, Mauro Mendes anuncia medidas em prol da economia para combater a crise causada pelo coronavírus

Stephanie Romero


A retomada do comércio e a aplicação de medidas que garantam o fôlego financeiro das empresas em Mato Grosso, em meio à pandemia do novo coronavírus (COVID-19), estiveram sendo debatidas entre o presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, junto com governador, Mauro Mendes e lideranças empresariais, no Palácio Paiaguás, nesta quinta-feira (02).

 

O presidente ressaltou o compromisso social da entidade, por isso, tem monitorado os casos registrados do vírus, e afirmou que, “as equipes de saúde do Sesc e Senac devem visitar os comerciantes, para instruírem sobre formas de prevenção e de como receber os clientes seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde, assim que for permitido a abertura de todo o comércio”.

 

Wenceslau também externou a preocupação com a alimentação dos comerciários, e garantiu o retorno dos atendimentos no Restaurante Sesc Comerciário – mediante o sistema “delivery”.

 

“No local são servidas em torno de 600 a mil refeições por dia, uma marmitex custa em média R$ 5 reais, um valor acessível à população”, garantiu Wenceslau.

 

Mendes anunciou que solicitou ao Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN), grupo vinculado à Receita Federal, para que seja feita a prorrogação do pagamento do ICMS, por cerca de seis meses, período maior aos 90 dias inicialmente propostos.

 

Desta forma, cerca de 150 mil empresas que estão inseridas no Simples Nacional em Mato Grosso – ganham mais tempo para quitar os débitos com o fisco. “Essa medida é importante para amenizar esse momento de grande dificuldade pelo qual estão passando centenas, milhares de pequenos empreendedores”, afirmou o governador.

 

Mauro Mendes ainda estendeu a prorrogação do pagamento do Imposto de Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), que era de 60 dias, e agora passará a ser de 90 dias. Com isso, o imposto que deveria ser pago em março (placas com final 4 e 5) foi transferido para o mês de junho e o valor referente aos finais 6 e 7, que venceria em abril, foi prorrogado para o mês de julho.

 

Em meados do mês de março, o Governo de Mato Grosso decretou a realização do isolamento social como forma de evitar aglomerações e combater a disseminação do novo coronavírus (COVID-19).

 

Somente alguns setores considerados essenciais do comércio e indústria permaneceram abertos, seguindo algumas regras de higiene, agora, novas regras estão sendo estudadas para que as atividades retornem, de forma que a saúde seja preservada, e evite um colapso econômico.