PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
03/07/2020 19h24

Suspeitos de latrocínio de empresária morrem em confronto com a PM no interior

Alecy Alves | Secom-MT


No distrito de Brianorte (470 km de Cuiabá), durante operação de buscas em uma área de mata, dois suspeitos, de 18 e 21 anos, um deles apontado como autor do latrocínio da empresária Maria Deusalina Freire Carvalho, ocorrido em São José do Rio Claro (a 313 km de Cuiabá), foram a óbito em confronto com policiais militares.

 

Antes desse desfecho, os dois suspeitos já haviam entrado em confronto com equipes da PM. Na manhã dessa quinta-feira (02.07), também em Brianorte, reagiram a uma tentativa de abordagem atirando na direção dos policiais do núcleo local da PM e conseguiram fugir, se refugiando em uma área de mata.

 

No final da tarde do mesmo dia, já com reforço de policiais da Cavalaria e Força Tática de Nova Mutum, Ciopaer e equipe da Rotam, a operação de buscas aos suspeitos prosseguiu e na tarde de hoje culminou com o outro confronto  em uma nova tentativa de abordagem e prisão, dessa vez com policiais da Cavalaria.  

 

Um dos suspeitos, o de 18 anos, é apontado como autor da morte da empresária Maria Deusalina Freire Carvalho (34), crime ocorrido na noite do dia 23 de junho deste ano, na cidade de São José do Rio Claro, na mesma região. Os suspeitos chegam ao local em uma motocicleta e um deles foi até o balcão do comércio, uma casa de espetinho, e atirou em Deusalina enquanto ela o atendia.

 

De acordo com o comandante da Companhia de Polícia Militar de São José do Rio Claro, tenente-coronel Cristyano Vasconcelos, desde a morte da comerciante a PM vinha fazendo buscas na região com o objetivo de prender os suspeitos.

 

No sábado (27.06), diz TC Cristyano, o suspeito apontado como autor chegou a ser visto em Brianorte, porém a PM só tomou conhecimento na segunda-feira(29.06), quando montou uma operação de buscas com o objetivo de captura-los. Ele já estava com prisão preventiva decretada pelo latrocínio. A PM ainda não dispõe de informações sobre se há participação ou não do segundo suspeito no latrocínio da empresaria. Com eles foram apreendidas duas armas de fogo, um 38 e um 32.

 

Por se tratar de morte por intervenção de agentes de segurança, a Corregedoria da PM está sendo informada dessa ocorrência para a atuação policial possa ser apurada, como exige a legislação.