PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
23/07/2020 18h03

Exercício físico poderá ser prescrito como tratamento complementar para pacientes com câncer

Hemília Maia | Assessoria Unemat


Roberto Carlos Vieira Junior, professor de Educação Física, da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), em Cáceres-MT, acaba de ter seu segundo trabalho publicado na Revista Medicine & Science In Sports & Exercise (Medicina e Ciência em Esportes e Exercício) do American College of Sports Medicine - ACSM (Colégio Americano de Medicina Esportiva).

 

A pesquisa ‘Correlation Between Age, Sarcopenia, And Length Of Stay In Preoperative Cancer Patients’ intitulada em português ‘Correlação entre idade, sarcopenia e tempo de permanência em pacientes com câncer no pré-operatório” é fruto da tese de doutorado que Vieira Junior, que passou pelo processo de qualificação em junho deste ano.

 

Os resultados do estudo indicaram que pacientes com câncer e sarcopênicos, principalmente os idosos, apresentam maior tempo de permanência hospitalar após o procedimento cirúrgico. “Os dados apresentaram correlação positiva. Quanto mais velho o paciente e maior os escores apresentados para a sarcopenia, mais propenso o paciente está a ficar um maior período internado”, afirmou Vieira Junior.

 

O pesquisador evidenciou com estes resultados que futuramente o exercício físico deve ser prescrito como tratamento complementar para pacientes com câncer. “Até um tempo atrás, na década de 2000, acreditava-se que pacientes com câncer não deviam fazer exercício, como ocorreu com os cardíacos que até os anos 1990 também eram desaconselhados de se exercitar e depois comprovou-se o contrário”, comparou.

 

A sarcopenia é o processo natural e progressivo de perda de massa muscular (músculos), característico do envelhecimento natural do ser humano, mas segundo Vieira Junior também pode ser causada por processos patológicos como câncer, períodos em que pacientes ficam acamados, entre outras situações. O estudo, que envolveu oito pesquisadores, teve como objetivo avaliar a correlação entre idade, sarcopenia e tempo de internação em pacientes com câncer no pré-operatório.

Entenda a Sarcopenia
Massa muscular normal Sarcopenia - perda de massa muscular no organismo


De junho de 2018 a junho de 2019, 96 pacientes com câncer, sarcopênicos ou não, internados no Hospital do Câncer de Mato Grosso (HCan-MT), foram avaliados antes de se submeterem as suas cirurgias. Durante a análise foram consideradas a idade, a massa corporal total, altura, índice de massa corporal e circunferência da panturrilha. Os pacientes também responderam a um questionário e as informações sobre tempo de internação foram coletadas junto ao banco de dados do HCan-MT. 

 

De acordo com o pesquisador o estudo foi motivado pelos dados do Instituto Nacional do Câncer que indicaram que no Brasil (2018-2019) deveria haver 1,2 milhão de novos casos de câncer e, que até 2025, a estimativa é de um aumento de 50% em sua incidência. “Nesse sentido, pesquisas indicam que o câncer está associado a alterações metabólicas, causando alterações significativas na composição corporal, o que pode promover perda de massa muscular e, consequentemente, sarcopenia” explicou o professor. 

 

Trabalho publicado em 2019: Stomach Cancer - Physical and functional tests, em português Câncer de estômago - Testes físicos e funcionais

ACSM é considerada uma das mais influentes organizações do mundo em medicina esportiva, ciência do exercício e promoção da atividade física e de seus benefícios. O Colégio integra a pesquisa científica para fornecer aplicações educacionais e práticas da ciência do exercício e da medicina esportiva.

 

Roberto Carlos Vieira Junior é doutorando em Ciências da Saúde, mestre em Biociência, especialista em Exercício Físico e Nutrição e em Personal Trainer e graduado em Educação Física.