Tabaco é responsável por 20% das mortes por doenças cardíacas

ADMIN


A cada ano, 1,9 milhão de pessoas morrem por doenças cardíacas causadas pelo tabaco, segundo o novo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), Federação Mundial do Coração e Universidade de Newcastle na Austrália, lançado na semana passada (22).

 

Isso equivale a uma em cada cinco de todas as mortes por doenças cardíacas, alertam os autores do relatório.

 

O documento, divulgado ao Dia Mundial do Coração, neste 29 de setembro, recomenda que os usuários de tabaco a pararem de fumar para evitar um ataque cardíaco - enfatizando que fumantes têm maior probabilidade de sofrer um evento cardiovascular agudo em uma idade mais jovem do que não fumantes.

 

Apenas alguns cigarros por dia, o fumo ocasional ou a exposição ao fumo passivo aumentam o risco de doenças cardíacas.

 

Mas se os usuários de tabaco tomarem medidas imediatas e pararem de fumar, este risco diminuirá em 50% após um ano sem fumar.

 

"Dado o nível atual de evidências sobre tabaco, saúde cardiovascular e benefícios à saúde de parar de fumar, deixar de oferecer serviços de cessação do tabagismo a pacientes com doenças cardíacas pode ser considerado uma má prática clínica ou negligência. As sociedades de cardiologia devem capacitar seus membros na cessação, bem como promover e até mesmo conduzir esforços de defesa do controle do tabagismo", disse o presidente do Grupo de Especialistas em Tabaco da Federação Mundial do Coração, Eduardo Bianco.

 

O relatório mostra que o tabaco sem fumaça é responsável por cerca de 200.000 mortes por doença coronariana por ano, e os cigarros eletrônicos também aumentam a pressão arterial, aumentando o risco de doenças cardiovasculares.

 

Além disso, a hipertensão e as doenças cardíacas aumentam o risco da COVID-19 grave. Uma pesquisa recente da OMS descobriu que entre as pessoas que morreram devido à COVID-19 na Itália, 67% tinham pressão alta e, na Espanha, 43% das pessoas que desenvolveram a COVID-19 viviam com doenças cardíacas.

 

"Os governos têm a responsabilidade de proteger a saúde de seu povo e ajudar a reverter a epidemia do tabaco.

 

Tornar nossas comunidades livres do fumo reduz o número de internações hospitalares relacionadas ao tabaco, o que é mais importante do que nunca no contexto da atual pandemia", afirmou o chefe da unidade sem tabaco da OMS, Vinayak Prasad.

 

O controle do tabaco é um elemento chave para reduzir as doenças cardíacas.

 

Os governos podem ajudar os usuários de tabaco a parar de fumar aumentando os impostos sobre os produtos do tabaco, aplicando proibições à publicidade destes produtos e oferecendo serviços para ajudar as pessoas a abandonar o tabaco.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE